sexta-feira, 27 de outubro de 2017

A Próxima Estação

Passeando, encontrei você
E dei-lhe o melhor de mim
Cúmplices, nos tornamos
Naquele amor sem fim.

Você, para mim se despiu
Em alma, coração e sorrisos
E deu-me o seu melhor,
Em lágrimas e risos.

Segredos, não tínhamos, talvez
E mesmo longe estávamos perto
Tudo era certeza
E ao mesmo tempo incerto.

Mas havia a promessa
De que estaríamos sempre lá
Um para o outro
Não importasse o lugar.

Você, de mim se perdeu
Deixando páginas em branco
Apenas rascunhos de dias felizes,
Esquecidos no tempo franco.

E tudo ficou cinza de repente
Nem a primavera floriu
A chuva prometeu e não veio
E você não me sorriu.

Talvez um dia você venha
Sem máscaras, sem fingir
Com o sorriso de menino
E a primavera irá florir.

Sônia Rodrigues da Costa.



sábado, 2 de setembro de 2017

Terreno do Amor

O terreno do amor é o coração
Nele habita a transgressão
E não tem força, a razão.

Sônia Rodrigues da Costa.


Esperado Amor

Você chegou
Depois de longa espera
Que mais era
Doce quimera...

Você me olhou
Depois de tão distante
Naquele instante
Foi o bastante...

Você ficou
Meio sem ação
Mas no toque de mãos
Tinha o coração...

Você sorriu
E vi um menino
Anjos, entoaram o hino
Do amor divino...

Sônia Rodrigues da Costa.



quarta-feira, 19 de julho de 2017

Conspiração

O universo mais uma vez conspira
Em energias que vêm e vão,
Trazendo-me você,
Pra inquietar meu coração.

Será predestinação
Ou armadilhas do destino?
Dirá meu coração:
Que é loucura e desatino.

Mas eu só quero te amar,
Sentir sua pulsação,
Me perder e me achar,
Nos teus braços com paixão.

Ser sua dona, ter sua posse,
Nos meus braços, te render,
Fazer-te meu escravo,
De todo meu querer!

Sônia Rodrigues da Costa.


segunda-feira, 17 de julho de 2017

Dono da Rosa

Você que me olha
E se pega pensando em mim.
E sente aquela saudade,
De quando estivemos afim.

Talvez se lembre do beijo,
Da cumplicidade no abraço,
De todos os ensejos,
Que nos envolveram num laço.

Você viverá na minha história,
 Serão lembranças sem fim.
Como todas as rosas,
Que enfeitam o meu jardim.

Venha ser o jardineiro,
 Com mãos hábeis adubar,
Para a cada nascer do sol,
O broto do amor se formar.

E a cada manhã orvalhada,
Com o sol me despertar,
Vestida de pétalas perfumadas,
Em tuas mãos desabrochar.

Sônia Rodrigues da Costa.

Azul

Azul da cor do mar,
Assim é o teu olhar.

Como cantou o Tim,
Com inspiração sem fim.

Olhar nos olhos teus,
É imaginar o céu.

Um azul tão bonito,
Remete ao infinito.

Isso foi obra divina,
Por isso me fascina.

Deus foi o pintor,
E generoso, usou cor.

Nas tuas íris,
Com amor.

Sônia Rodrigues da Costa.


terça-feira, 4 de julho de 2017

Coração Pulsante

Coração que pulsa
Que descompassa
Que se alegra
E se embaraça...

Só quero falar de amor
Nas rimas te encantar
Roubar-lhe sorrisos
Te namorar...

E quem sabe pra sempre
Ao teu lado ficar...

Sônia Rodrigues da Costa.